Sobre

Opa! Tudo certo?

Fico muito feliz por ter chegado até esse cantinho do meu blog para conhecer um pouquinho da minha história.

Saiba que ele é muito especial pra mim e levo ele dentro do meu coração.

Antes de mais nada eu gostaria te dizer que eu não sou robô, e sim uma pessoa de verdade (carne e osso) e sou muito feliz e realizado.

 

 

Você está preparado para essa grande aventura? Então vamos lá.

 

Meu nome é Paulo Moreno, tenho 25 anos, sou técnico e graduado em Administração de Empresas, e tenho uma paixão incondicional por música, motos e internet.

Apesar da minha pouca idade, eu já passei por muitas coisas (boas e ruins) na minha vida, e quero contar algumas delas para você.

Ao contrário do que muitas pessoas acham, eu não nasci em um berço de ouro, sempre fui de família pobre e humilde, mas o coração da minha família é muito grande, e eu aprendi a cultivar muitos valores por meio dela.

 

 

Meu pai tinha como profissão Padeiro e Confeiteiro, já minha mãe é uma extraordinária mulher, que apesar das tarefas domésticas ainda lecionava como professora.

Apesar de todas as dificuldades, eu me sentia muito feliz e amado por eles.

Mas aos 14 anos essa história foi quebrada pelo falecimento de meu pai. Eu era apenas um adolescente e realmente fiquei sem chão. Aquilo parecia ser o fim do mundo.

Minha mãe que era uma pessoa forte e saudável, passou a sofrer com a falta de meu pai, e alguns meses precisou ser internada devido à problemas com depressão. Essas internações passaram a ficar constantes, tal ao ponto de eu morar sozinho por 2 meses com apenas 15 anos de idade.

Aquilo era uma muito pesado para um adolescente de 15 anos. Eu me deparei com muitas pessoas para me “ajudar”, mas na verdade apenas queriam aproveitar de toda situação para atrapalhar tudo.

Tive sabedoria de saber escolher apenas as pessoas corretas, que me ajudaram a enxergar o lado bom da vida.

 

Emprego inesperado e viagem aos EUA

 

Tudo parecia um pesadelo na minha vida, mas tive forças para passar por cada etapa levando excelentes aprendizados e cultivando sempre o pensamento de nunca desistir do que eu realmente sonhava.

Com toda essa “tempestade” acontecendo diante meus olhos, eu pude ter muito entendimento para escolher o que eu realmente queria.

Aos meus 18 anos, eu consegui um emprego como Office Boy em uma empresa familiar da minha cidade. Aquilo tudo parecia uma maravilha, eu precisava tirar minha Carteira Nacional de Habilitação e comprar um moto, e o salário de apenas R$ 510 reais, era mais que o suficiente naquela época para eu realizar estes sonhos.

Fiquei naquela empresa por volta de 1 ano e meio, aprendi muitas coisas, inclusive a ouvir chacotas dos patrões e ser totalmente paciente aos “chiliques” inesperados de clientes que eu cobrava.

Em 2011 me deparei com um cartaz que dizia:

 

“Concurso Público Municipal – 30 vagas para Auxiliar Administrativo”

 

Diante à situação da empresa que eu trabalhava (estava passando por uma crise financeira), resolvi prestar esse concurso. Mesmo que a concorrência fosse grande, eu acreditava no meu potencial e que poderia garantir minha vaga.

Um mês após fazer a prova e ter até “esquecido” daquele concurso, resolvi pesquisar o resultado na internet. E para meu espanto eu tinha sido aprovado em 11º! Aquilo não parecia verdade, pois a concorrência era consideravelmente grande (50 candidatos disputando uma vaga). Tomei a decisão de ir até a casa de um amigo que havia feito a prova junto comigo para confirmar minha felicidade; e realmente eu tinha passado.

 

“Não desista, vá em frente, sempre há uma chance de você tropeçar em algo maravilhoso” (Charles F. Kettering).

 

Eu parecia estar no paraíso, e tudo conspirava a meu favor.

A inspiração era tanta, que resolvi entrar num curso Técnico de Administração. Aquilo tudo era novo, e eu vivia intensos momentos de aprendizado na vida acadêmica, e também na profissional.

O ápice da minha vida acadêmica, foi saber que ao terminar o curso, eu havia vencido por mérito um programa que chamava “Intercâmbio Cultural” e que eu poderia agora viajar naquele ano.

 

 

E o destino foi Chicago, nos EUA!

Quem diria, eu estava abraçando a roda Gigante do Navy Pier! (Parque de diversões muito famoso em Chicago).

Foi uma experiência incrível! As vezes me pego pensando se tudo não passou de um sonho, mas realmente não foi um sonho, eu consegui mesmo chegar até a terra do Tio Sam, e vê-la com meus próprios olhos.

A minha vida até agora tem sido literalmente uma “roda gigante”, e eu realmente tenho abraçado essa missão (como na foto acima abraço a roda gigante), e estou encarando tudo isso como um jogo, onde para cada derrota há um aprendizado e para cada vitória, uma gratidão.

 

Sonho de empreender e faculdade

 

Após todos estes acontecimentos maravilhosos eu pude perceber que poderia conseguir qualquer coisa na minha vida com meu esforço e dedicação, acreditando que conseguiria vencer.

Depois de um certo tempo de ter viajado para os EUA, eu comecei a sentir uma inquietação muito grande, pois estava começando a me sentir incomodado com uma coisa.

Eu gostaria de fazer diferença nesse mundo cheio de pessoas iguais. Cheguei ao ponto de eu me olhar no espelho e ficar me perguntando: “Para que eu vim ao mundo? Estou realmente fazendo a diferença na vida das pessoas? Meu propósito é criar algo diferente para a humanidade?”.

Em 2013 me matriculei na faculdade e comecei a cursar Administração de Empresas.

Já matriculado na faculdade eu puder perceber que eu não aprenderia tudo o que precisava lá, e que deveria ser um “pesquisador curioso” para descobrir no que eu poderia empreender.

Tive vontade de abrir um comércio local, uma franquia com pouco investimento, abrir um moto-táxi, entrar no Marketing Multinível, até mesmo de desistir desse sonho e estudar para outro concurso que ganharia um salário fixo e garantido pro resto da minha vida.

Eu estava com a “síndrome dos 20 e tantos anos”. Era um Brainstorming individual muito grande. Me sentia totalmente perdido.

 

O despertador do Marketing Digital

 

Em uma certa noite do ano de 2014, eu cheguei da faculdade, peguei meu celular, abri o Youtube e me deparei com um vídeo:

 

“Como ganhei R$ 1375,50 em uma semana trabalhando em casa”.

 

Juro que caí na gargalhada vendo aquele vídeo. Após isso, eu disse mentalmente:

 

“Esse cara está querendo me vender um sonho que não existe!”

 

Confesso que tive muito preconceito com esse tipo de abordagem.

Mas no decorrer da minha vida eu tive pessoas que sempre estiveram ao meu lado, e uma delas foi um dos meus tios (assim o considero, apesar de ser tio da minha namorada), que sempre conversava comigo sobre diversos assuntos de empreendedorismo.

E foi por meio destas conversas que ele me indicou o livro “Pai Rico, Pai Pobre” de Robert Kiyosaki.

Eu nunca gostei de ler, mas como estava muito ansioso e contaminado pelo Brinstorming individual de minhas ideias, tomei a decisão de lê-lo.

Se você não quiser abrir sua mente para o empreendedorismo e ter uma visão diferenciada do dinheiro, NÃO LEIA ESTE LIVRO! Me sinto mudado após ler.

Eu “devorei” o livro precisamente em 4 dias. Para quem odiava ler, esse tempo é um verdadeiro milagre.

Empolgado após ler essa “obra-prima”, eu mergulhei no mundo da leitura e descobri um mundo repleto de aprendizados e inspirações. Estava maravilhado com tudo que havia perdido não lendo, e hoje sou um amante incondicional da leitura inteligente.

Alguns meses após ter feito uma “faxina mental” e me tornar um leitor apaixonado, quebrei meu preconceito sobre trabalhar pela internet, e voltei naquele vídeo que dizia:

 

“Como ganhei 1375,50 em uma semana trabalhando em casa”

 

Comecei a instigar meu senso de pesquisa para descobrir se realmente tratava-se de uma verdade.

Após algumas semanas mergulhado nos vídeos daquele assunto, eu descobri alguns empreendedores famosos que cultivavam das mesmas ideias que as minhas, ou seja, queriam fazer a diferença na vida das pessoas , fazendo-as prosperar.

Eles afirmavam tudo aquilo que eu havia pensado desde o início do meu “incômodo com a síndrome dos vinte e tantos anos”, que eu podia empreender, e além disso, EU PODERIA FAZER ISSO DENTRO DA MINHA CASA, sem preocupações com horários, trânsito e subordinações.

Posso afirmar que uma porta abriu-se à minha frente, e pude enfim enxergar o que eu tanto almejava: Empreender!

Logo eu, que vivia criticando esse tipo de abordagem, estava mudando completamente meu Mindset e vendo que era possível empreender do jeito que eu quisesse!

Foram inúmeros nomes que estiveram presentes mostrando o caminho certo para que eu pudesse enfim começar meu Empreendimento no Marketing Digital.

Os que mais me ajudaram foram Alex Vargas (Fórmula Negócio Online), Luana Franco (Fiquei Sem Crachá), Mateus Salvi ( Temas para WordPress Centive One e Centive Avante).

Esses mentores abriram minha mente para algo que realmente está mudando minha vida. Digo mudando, porque o crescimento é contínuo e diário, e nunca deve parar.

E assim como eu vivi todos esses momentos de mudanças e crescimento pessoal e profissional, eu gostaria de compartilhar com você também todos esses ensinamentos, dicas e técnicas; afinal de contas temos que compartilhar os valores e as vitórias da nossa vida.

 

Vamos crescer juntos?

 

Um abraço e muito sucesso a você.

 

Paulo Moreno